A maternidade que ninguém conta


Ninguém conta que é fácil, mas também não diz que nem tudo são flores.

A cultura da gravidez ser um momento insubstituível para mulher te faz sentir-se mal consigo mesmo quando vem aquela onda de frustração - e ela existe sim.
Planejada ou não, existe aquele instantinho que você fica em choque, grandes mudanças na nossa vida acarretam essas coisas sim - queira você acreditar ou não.



A maternidade é algo muito mais cultural do que a sensação em si.
Explico porque: desde que você é pequena, você recebe estímulos para isso.. Brincando de boneca, vendo as mães da família falando que estão passando por um momento lindo, tudo perfeito, família feliz e só uma barriguinha linda. E quando pouco a pouco você descobre que nem tudo é assim você se sente a pior pessoa do mundo, a estranha ou alguém que está severamente errada.

ILUSÃO,

NINGUÉM te conta que você vai se sentir feia, inchada, pouco desejável e cansada. NINGUÉM te conta que no íntimo de muitas você vai se arrepender, você vai ficar com medo - da dor, do abandono ou quem sabe do parto.. NINGUÉM te conta que você fica com os hormônios turbulentos brigando até com a sombra ou chorando por um brigadeiro que acabou.. NINGUÉM te conta que você vai sentir toda a fome do mundo mas não pode comer por conta de diabetes gestacional, aquele papo de ser só aparência? Furado! É a saúde dos dois que estão ali em jogo. NINGUÉM te conta que esse lance de desejos não são firulas e sim o corpo pedindo certos nutrientes. Eu digo que fiquei a loka do feijão quando engravidei - mas tive uma anemia ferrada.
Mas sabe porque ser mãe é algo tão grandioso? Por mais que você descubra tanto vivendo, não tem preço e medida a saudade das dores que tinha aqueles chutes na costela, aquelas noites mal dormidas porque a criança revirava tudo que era possível dentro das nossas entranhas, aquele enjôo matinal só por receber mimo depois.. Aquela barriga enorme que as crianças olhavam encantadas e os demais com respeito.. Depois que tudo isso passa, que as frustrações e os demônios se calam você sente falta de absolutamente tudo e depois entende encarando aqueles olhinhos em devoção pra você.

Após nascer ninguém te conta que você percebe a violência obstetrícia em muitos dos casos ao te forçar um parto que você não quis. Contarem que no dia seguinte você ainda vai ter barriga? Nem pensar! Por mais que digam, você acredita que cada corpo é um corpo. Ninguém lembra normalmente da depressão que dá em maioria das recém-mamães por mais uma vez se sentirem feias, pouco desejáveis e agora impacientes e exaustas.. Ninguém te conta que é nessa fase que os maridos querem olhar a grama do vizinho também. Ninguém vai te falar da solidão da madrugada quando o bebê quiser ficar bombando a madrugada toda. Ninguém vai te contar que como tem gente que adora se meter e dar pitaco nas suas atitudes ou criação, e muitas dessas pessoas inconvenientes estão bem do seu lado, sempre.

Mas sabe amiga, tudo isso é muito grandioso ainda - você vai ter a melhor companhia para sua vida inteirinha! Alguém para te admirar e te amar de uma forma jamais vista.

E sabe mais uma coisa? Não sofra se você não sente ainda todo aquele amor que as pessoas insistem em dizer que existe, isso se constrói aos poucos, não se diminua por não ser aquela mãe perfeita de catálogo - ela simplesmente não existe. 

O que existe aqui é mãe real: que sofre por cometer erros, que tenta acertar  o tempo  todo, que tem preguiça de trocar fralda durante a noite, que já esqueceu de algum medicamento, que já chorou frustrada e cansada, que já sentiu saudade da vida independente... Tantas e tantas coisas que a sociedade maquia :) e muitas aquelas que simplesmente nem querem ser mães e que as pessoas insistem em julgar também. Não sofra se você é assim, você não é um alien e sim alguém com os sentimentos diferentes.

Aqueles momentos que você se tranca no banheiro pra ter sossego, ninguém diz o quanto você abre mão e fica com raiva disso porque amiga - É SÓ a mãe que abre, pois os papais quase nada muda, é em você a cicatriz e é em você que a criança vai se espelhar. É você que na maioria das vezes fica com a criança e o papai tá no lazer, com os amigos ou bebendo uma cerveja... Por mais que ele seja presente, não espere que ele acorde todas as noites por você! Papais assim são raros e as ajudas não são constantes - como o nome diz, é uma ajuda, a responsabilidade é INTEIRAMENTE SUA, esteja você com dupla jornada trabalhando fora ou não.

Ninguém te conta que você quase desiste de amamentar pela dor,  que você vai ser severamente julgada se resolver oferecer mamadeira, que se você resolve amamentar até depois de grandinho vão te julgar também. Mas depois que você se acostuma, é a melhor sensação do mundo! E mais uma vez você se sente mal por quase ter tirado o peito.. Mas fazer  o quê? Só divulgam que é bom mas ninguém fala do processo todo.

Mas amiga, tudo passa. Tudo é fase!

E um segredo? Depois você enxerga que passaria por tudo novamente.
E ninguém te conta que você é mãe perfeita até você se tornar uma - quem nunca disse ou pensou "se fosse meu filho...." ? 
Maternidade é linda, é uma experiência única - mas nem tudo são flores, e nem todas as mulheres pensam assim. Muitas nem mãe querem ser.

A natureza é perfeita, do jeitinho dela.

----
Foto: reprodução - nicewallpapers

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.